Desconversas:Trauma de infância

Papo cabeça

Este artigo faz parte do Desconversas, o maior acervo de papo furado da Internet.

  • Paciente: Doutor, eu tenho um trauma de infância, e gostaria de superar isso.
  • Psicólogo: Conte-me mais sobre isso.
  • Paciente: Quando eu tinha dez anos, eu entrei no quarto dos pais, pois estava com medo de algo, acho que de fantasma.
  • Psicólogo: Sim, continue.
  • Paciente: Foi assim: eu saí de meu quarto, de madrugada, e empurrei a porta do quarto dos pais, que não estava chaveada.
  • Psicólogo: Prossiga.
  • Paciente: Então, acendi a luz do quarto e... <choros>
  • Psicólogo: Acalme-se, continue com seu relato.
  • Paciente: Então... eu vi minha mãe cagando na cabeça do meu pai.
  • Psicólogo: Puta merda! Sério?
  • Paciente: Sim, e essa foi a primeira vez. Depois, uns meses mais tarde, na casa de minha tia, a gente brincava de esconde-esconde, era festa de aniversário de meu primo.
  • Psicólogo: Prossiga.
  • Paciente: Entrei no quarto de minha tia, que tava fechado, achei que seria um bom esconderijo.
  • Psicólogo: Sim, continue.
  • Paciente: E então, vi minha tia cagando na cara de meu pai. Sim, meu pai! A minha tia, irmã da minha mãe, cagando no meu pai.
  • Psicólogo: Puta que pariu!
  • Paciente: E ainda dei um grito, perdi o jogo de esconde-esconde pois fui logo encontrado, todos vieram correndo ver o que estava acontecendo, minha mãe ficou com tesão e foi cagar na cara do meu pai.
  • Psicólogo: Caralho!
  • Paciente: E eu acho que é por isso que eu nunca mais consegui ver um pedaço de merda sem me desesperar.
  • Psicólogo: Eu nem sei como te ajudar, sério, acho que se isso ocorresse comigo, eu já tinha é dado um tiro na própria testa pra morrer, ou me enforcado. Desculpe, isso é demais pra mim!